Costa Rica bate Itália e se classifica no Grupo da Morte

Bryan Ruiz - Itália x Costa Rica (Foto: Ronaldo Schemidt/ AFP)

Por Costábile Salzano Jr.

A Costa Rica bateu a Itália, garantiu sua classificação para as oitavas de final e, de quebra, vai mandar dois ex campeões mundiais pra casa mais cedo.

Após uma excelente estreia contra a Inglaterra, a seleção italiana entrou em campo de salto alto para enfrentar a Costa Rica e fracassou! Insistindo em jogar pelo embolado meio de campo, o time sofreu com o forte esquema de marcação implantado pelo técnico adversário, que praticamente anulou Pirlo.

Com a cabeça-pensante inapta, a bola não chegava aos pés Balotelli, única esperança de gols da Azzurra. O atacante também pouco fez para se desmarcar e ficou escondido entre os zagueiros costa-riquenhos. Poucas foram as vezes que o jogador veio buscar jogo e mostrar serviço, e na única oportunidade que teve para balançar as redes, Balotelli desperdiçou por puro capricho. O camisa 9 da Itália recebeu o único lançamento decente de Pirlo em todo jogo, e, ao invés de estufar as redes, optar por um lance mais simples, preferiu encobrir o goleiro e marcar um gol mais bonito. A conclusão foi péssima e esperança de abrir o placar na Arena Pernambuco foi logo enterrada.

A Costa Rica que já havia surpreendido a seleção uruguaia logo na primeira rodada, também não fazia uma partida tão espetacular. Se preocupava mais em bloquear as investidas da Itália do que em atacar. No entanto, quando resolveu mostrar as garras foi eficiente e acabou encontrando um gol. Bryan Ruiz - Itália x Costa Rica (foto: Javier Soriano/ AFP)

Após falha bisonha de Chiellini, a bola sobrou nos pés do atacante Campbell, que avançou até a grande área, fintou Barzagli e depois sofreu o choque de Chiellini que voltava desesperado para concertar seu erro. Pênalti claro, que somente o árbitro não viu. Segundos depois desse lance polêmico, Dias cruzou na área, pegou a defesa italiana desprevenida, e Ruiz decretou a vitória costa-riquenha.

Os tiffosi pensaram que, no segundo tempo, a tônica do jogou mudaria, mas não foi bem isso que aconteceu. Os jogadores não deram o mínimo do seu potencial para não tornar trágica a importante celebração e histórica marca do goleiro Buffon de atuar em cinco Copas seguidas. Apenas três jogadores tiveram esse privilégio. No entanto, todas as mudanças efetuadas por Césare Prandelli durante a etapa final não surtiram efeito e so evidenciaram a incompetência do técnico italiano.

Os erros cometidos contra a Inglaterra não foram corrigidos e seguem preocupando. A seleção italiana não arriscava, trocava passes no meio de campo, mas não era objetiva, não agredia o adversário, não mostrava poder de resposta, muito menos chutava em gol. Até mesmo, Pirlo parecia uma barata tonta. O único momento de perigo foi uma falta cobrada pelo próprio volante da Juventus. Navas se esticou todo e fez uma bela defesa. E foi só!

Cassano, Cerci e Ingne foram significantes. Balotelli mal tocou na bola e deveria ter sido substituído por Immobile, que ainda não estreou na Copa, mesmo tendo feito um excelente jogo-treino contra o Fluminense.

Agora, a “favorita” Itália, que poderia ter garantido a vaga para às oitavas hoje, terá que nadar muito para não morrer na praia como aconteceu na Copa de 2010. A Azzurra faz uma espécie de final antecipada, na próxima terça-feira, às 13h, na Arena das Dunas, em Natal, contra o Uruguai. Os italianos tem a singela vantagem de jogar pelo empate e saldo de gols a favor. Porém, tudo pode acontecer. O fantasma ainda assombra os italianos, infelizmente. Forza, ragazzi!

FICHA TÉCNICA:
ITÁLIA 0x1 COSTA RICA

Estádio: Arena Pernambuco, Recife (PE)
Data/hora: 20/06/2014 – 13h (de Brasília)
Árbitro: Enrique Osses (CHI)
Auxiliares: Carlos Astroza (CHI) e Sergio Roman (CHI)
Cartões amarelos: Balotelli (ITA), Cubero (COS)
Cartões vermelhos:
GOLS: Ruíz (43′ do 1º tempo)

ITÁLIA: Buffon, Abate, Barzagli, Chiellini e Darmian; De Rossi, Thiago Motta (Cassano – Intervalo), Pirlo, Marchisio (Cerci – 24′ do 2º tempo) e Candreva (Insigne – 10′ do 2º tempo); Balotelli. Técnico: Cesare Prandelli.

COSTA RICA: Navas, Umaña, González e Duarte; Gamboa, Tejeda (Cubero – 22′ do 2º tempo), Borges e Júnior Diaz; Ruíz (Brenes – 35′ do 2º tempo), Campbell (Urena – 28′ do 2º tempo) e Bolaños. Técnico: Jorge Luis Pinto.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s