Com mordida, raça e apito amigo, Uruguai desclassifica a Itália

Por Costábile Salzano Jr.

Uruguai desclassificou a Itália com muita raça, mordida e apito amigo e assim, o fantasma da primeira fase voltou a assombrar a Itália. Jogando um futebol sem objetividade e sem contundência, a Azzurra foi eliminada pelo Uruguai em um jogo bastante disputado e, pela segunda Copa consecutiva, deixa a competição logo de cara.

Com o esquema tático reformulado para o 3-5-2, a seleção italiana dominou o meio campo até a contestada expulsão de Marchisio, que era justamente o elo de ligação entre os meias e o ineficiente ataque composto por Balotelli e Immobile.

Durante todo o primeiro tempo, ambas as equipes foram medrosas e arriscaram pouco, até mesmo o Uruguai que precisava da vitória. Foi apenas uma chance para cada lado. Pirlo em uma venenosa cobrança de falta, que o goleiro Muslera apenas desviou para escanteio, e em um dos raros momentos da Celeste no ataque, Suárez tabelou com Lodeiro, chutou na saída de Buffon, que espalmou, a bola caiu nos pés de Lodeiro, mas goleiro italiano novamente fez excelente intervenção e evidenciou porque é considerado um dos melhores do mundo.

Os uruguaios embolaram o meio de campo e deixavam os jogadores italianos trocarem passes tranquilamente. No entanto, quando apertavam a marcação, conseguiam roubar a bola, porém, o importante último passe não tinha qualidade.

Apesar da eficiência de Suárez e Cavani, os zagueiros Chilellini, Bonnucci e Barzagli eram soberanos, tanto que, muitas vezes, os próprios defensores chegavam com perigo ao ataque adversário.

O inicio do segundo tempo ficou marcado pela substituição de Balotelii, que havia levado um cartão amarelo infantil e que apesar da movimentação, não fazia uma boa partida. O camisa 9 do Milan deu lugar a Parolo, que também não acrescentou em nada.

Cesare Prandelli parecia satisfeito com o empate e pediu aos seus comandados para que mantivessem a posse de bola, fizessem o tempo passar. Porém, ele não esperava que, logo aos 14 minutos, Marchisio fosse expulso, após falta dura em Arévalo Ríos. Naquele momento, as entradas eram ríspidas de ambos os lados, mas o árbitro mexicano foi rígido e quis mostrar que estava no comando. Esta decisão mudou todo parorama da partida.

Outro lance polêmico aconteceu após cobrança de escanteio. A bola subiu na área italiana e fora do lance, Suárez mordeu o ombro de Chiellini que desabou no gramado aos berros. O árbitro e seus omissos assistentes não viram o lance e a punição máxima não foi condicionada.

Suárez atingiu Chiellini em campo


Com um jogador a mais, a Celeste ganhou coragem e foi pra cima. Até que em nova cobrança de escanteio, Godin subiu, a bola bateu nas costas do zagueiro e entrou no canto esquerdo de Buffon.

No entanto, parece que o revés estimulou os jogadores italianos que acordaram e passaram a buscar o resultado. A entrada de Cassano movimentou o setor ofensivo, mas os jogadores não ousavam em chutar em gol. A alternativa foi utilizar as descidas do lateral-esquerdo De Sciglio que cruzava a bola na área, mas ninguém aproveitava. Até mesmo o elegante Pirlo começou a errar passes banais.

A seleção uruguaia se trancou na defesa e ganhou vantagem no desespero dos adversários. Jogando no contra-ataque, a rapidez de Suárez e Cavani foi explorada e o placar quase foi ampliado por duas vezes. Em uma delas, Buffon voltou a fazer milagre.

O jogo que não teve nada de magistral. Na verdade, foi um jogo feio, em alguns momentos com lances que pareciam que estavam lutando judô, e assim, a Itália novamente foi desqualificada.

A Azzurra pecou novamente em jogar de salto alto e contar com o empate a seu favor. Pela primeira vez em Copas, foram derrotados pela equipe sul-americana que segue às oitavas-de-final.

Inglaterra x Itália - Cesare Prandelli (Foto: Giuseppe Cacace/ AFP)

A demissão de Cesare Pradelli é praticamente certa. Para o seu lugar, devem chamar Antonio Conte que há várias temporadas tem realizado excelente comando na Juventus. Buffon e Pirlo se aposentam para dar espaço aos mais jovens.

A Itália, no Grupo da Morte, tristemente, morreu na praia de tanta prepotência e por não ter um atacante decisivo, matador. Faltou gana, faltou respeito, faltou vontade! Cumpriram tabela quando poderiam mostrar o verdadeiro valor da temida camisa azul da seleção tetracampeã do Mundo.

Veja a mordida de Suárez

Anúncios

Um comentário sobre “Com mordida, raça e apito amigo, Uruguai desclassifica a Itália

  1. A base da seleção italiana é o time da juventus, assim não é de estranhar essa eliminação na primeira fase (vide campanha da juventus na última Champions League). A própria Champions é a prova do quão decadente o futebol italiano está…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s