Higuain garante a Argentina semi-finais

Home - Argentina x Bélgica  (Foto: Francois Xavier Marit/AFP)

Por Costábile Salzano Jr.

A Argentina fez valer o favoritismo! Os hermanos venceram a Bélgica por um placar simples, mas que os garante na semi-final. Agora a seleção comandada por Sabella espera a definição do jogo entre Holanda e Costa Rica. Aos trancos e barrancos, Messi & Cia passam de fase, até mesmo quando a equipe adversária revolve sufocar.

O jogo no Estádio Nacional, em Brasília, começou com a Bélgica surpreendendo no ataque, pressionando. A torcida brasileira pressentindo o desespero argentino, não demorou para ecoar o grito de “olé”. E de passe em passe, os Red Devils ganhavam confiança até que Mascherano apelou. Fez falta forte em Witsel. Ambos se encararam e o árbitro não fez qualquer advertência. O jogo poderia ter descambado para a violência, mas não foi isso que aconteceu.

O inicio de jogo foi corrido, com a Bélgica dominando a posse de bola, pressionando, mas sem eficiência. A marcação e linha defensiva dos argentinos era perfeita. E foi justamente quando roubaram a bola, que a Argentina respondeu com um contra-ataque fulminante.

Messi se desvencilhou de três marcadores, tocou para Di Maria, que encontrou Higuain livre. O atacante do Napoli pegou de primeira, um chute forte, indefensável, no canto direito de Courtois, considerado um dos melhores goleiros desta Copa.

A Argentina abriu o placar, mesmo quando estava tentando se encontrar no jogo. Azar da Bélgica, que, mesmo em desvantagem, não se abalou, não mudou a postura ofensiva e ia pra cima, mas não levava perigo. Hazard, De Bruyne, Witsel e Fellaini trocavam muitos passes, mas não tinham competência para furar a marcação argentina.

Durante toda a partida, a Argentina era perigosa nos contra-ataques e assustava. A sorte dos belgas é que Kompany é um zagueiro monstruoso e neutralizou diversas investidas de Messi, Di Maria e Higuain. O final do primeiro tempo ficou marcado pela falta desperdiçada por Messi, na cara do gol, e a Bélgica perdendo a sua melhor chance na cabeçada de Mirallas.

A verdade é que, com vantagem no marcador, a Argentina esbanjava talento, pressionava os belgas, segurava o jogo, induziam os Diabos ao erro. Um dos momentos mais interessantes, foi justamente em um novo contra-ataque que Higuain quase ampliou o placar. O atacante impressionantemente passou sem dificuldades por Kompany, dando uma caneta no zagueiro, ficando de frente pro gol belga. Higuain chutou e  a bola caprichosamente explodiu no travessão saindo pela linha de fundo. Uma jogada excepcional, que merecia o gol!

Outro ponto curioso é que magia dos belgas parecia ter acabado. O time estava totalmente desencontrado, pareciam sentir a pressão de estar em desvantagem e que precisam reagir logo. O futebol bonito e pra frente tinha sumido. Insistiam em alçar bolas na área, todas rechaçadas pela zaga adversária. Romero fez apenas uma defesa que exigiu habilidade, durante os 90 minutos. Muito pouco para uma seleção que havia encantado e mostrado o seu poder anteriormente. Somente nos acréscimos da etapa final que resolveram reagir. Porém, na sequência, a bola sobrou nos pés de Messi que partiu livre, avançou, chutou na saída de Courtois, que fez uma bela e providencial defesa.

A estrela de Messi não brilhou como de esperado, mas a seleção que dispõe de 18 jogadores que venceram as Olimpíadas, chegou a uma semi-final, após 24 anos. A esperança de uma revanche contra a Alemanha, na final, segue viva!

Quem não se lembra de Alemanha 1 X 0 Argentina , no estádio Olimpico de Roma. Maradona sofreu forte marcação e os alemães so não golearam, porque o goleiro Goycoechea estava inspirado. O gol do título aconteceu no final do segundo tempo, após Sensini derrubar Voeller na área. Brehme converteu e deu a Alemanha o tricampeonato mundial. 

O Maracanã merece essa revanche, mas cabe somente ao Brasil poder estragar esta possibilidade!

FICHA TÉCNICA
ARGENTINA 1 X 0 BÉLGICA

Local: Estádio Nacional Mané Garrincha, em Brasília (DF)
Data-hora: 5/7/2014 – 13h
Árbitro: Nicola Rizzoli (Fifa-ITA)
Auxiliares: Renato Faverani (Fifa-ITA) e Andrea Stefani (Fifa-ITA)
Público: 68.551 presentes.
Cartões amarelos: Biglia (ARG); Hazard e Alderweireld (BEL)
Cartões vermelhos: Não houve.

Gol: Higuaín, 8’/2ºT (1-0).

ARGENTINA: Romero; Zabaleta, Demichelis, Garay e Basanta; Mascherano, Biglia e Di María (Enzo Pérez, 33’/1ºT); Messi, Higuaín (Gago, 36’/2ºT) e Lavezzi (Palacio, 25’/2ºT) – Técnico: Alejandro Sabella.

BÉLGICA: Courtois, Alderweireld, Kompany, Van Buyten e Vertonghen; Witsel, De Bruyne e Fellaini; Hazard (Chadli, 30’/2ºT), Origi (Lukaku, 14’/2ºT) e Mirallas (Mertens, 14’/2ºT) – Técnico: Marc Wilmots.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s